O cantor Dog Murras traz, desde o início de sua carreira, uma mensagem de intervenção social, apelando à paz e ao entendimento entre todos mas também à revolta contra o que não está certo. Confira alguns dos pontos onde o ativismo social do “Dog” é bem consciente.

A valori033523273-FMM00zação da aparência

Dog não compreende aquilo que vê como uma apreciação errada do que deve ser valorizado socialmente. Ele aponta para o cidadão que tem um bom automóvel, mas que nem repara que a estrada que leva a sua casa não está bem conservada. Critica o cidadão que veste bem, circula com joias, mas em casa tem que dormir no colchão e tem suas contas atrasadas. Os angolanos deverão valorizar o “ser” antes do “ter”, para que o país possa se desenvolver de forma equilibrada.

A presença desequilibrada do estrangeiro

Algum do desenvolvimento atual de África não tem aproveitado tanto os africanos como deveria. Murras refere a questão da Nova Cidade de Kilamba, um grande empreendimento urbanístico que deveria servir para aliviar Luanda de seus constrangimentos (populacionais, de excesso de automóveis, poluição, etc.) Apesar de tudo, a maior parte de seus trabalhadores foram chineses, quando muitos angolanos não têm trabalho.

Angolanidade

Como já se falou em outro ponto deste site, a imagem que Angola tem para os angolanos é um ponto central na música de Dog Murras. Ele lembra os heróis da independência nacional mas também os heróis da cultura, aqueles que fizeram o angolano – e africano – se colocar de pé e se mostrar orgulhoso de si, de seus costumes, de sua espontaneidade e de sua intensa relação com a música. Murras refere que cresceu rodeado pela música angolana, de nomes como Teto Lando, Waldemar Bastos ou Bonga, e que era como se todas as mães e avós transmitissem às crianças de forma direta essa forma alegre, espontânea e “africana” de encarar a vida. Por esse motivo, também, Murras é crítico da juventude atual, que parece estar perdendo as referências de seus antepassados e prefere ir buscar outras influências no exterior.